Como evitar a vulnerabilidade de sistemas em home office

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
A cultura sobre segurança de dados no Brasil muda com o início da LGPD?

Com o aumento do trabalho remoto adotado por muitas empresas por segurança à saúde de seus colaboradores, cresceram os riscos ao negócio. Isso porque as pessoas não estavam preparadas para esse formato de trabalho e não tinham um home-office adequado.

Hoje, a maioria das pessoas não trabalha exatamente em home office, mas trabalha em casa. E existe uma diferença importante nesse detalhe já que, em geral, o trabalho no lar ocorre em máquinas compartilhadas com a família, por meio de uma internet, cuja senha pode ser facilmente descoberta, e em redes onde os jovens jogam videogames e estão em contato com pessoas do mundo todo.

E muitas vezes essa é a única alternativa que o colaborador tem para dar continuidade ao trabalho que executava presencialmente na empresa. Com ele em casa, entretanto, não é possível monitorar os acessos e as ações na rede, o que torna o sistema da empresa ainda mais vulnerável.

Então, paralelamente à segurança à saúde do colaborador, é preciso estar atento à segurança à saúde da empresa, ambas muito importantes, afinal, a saúde do negócio é que garantirá o trabalho dos colaboradores.

Em geral, preocupado em driblar os desafios de trabalhar num ambiente doméstico, o colaborador nem se atenta ao fato de que pode ser perigoso compartilhar devices, serviços e redes. As atividades pessoais e familiares são realizadas no mesmo ambiente digital que as profissionais, um processo natural para muitos deles. E os riscos vão para além do videogame; a Smart TV, os tablets, as câmeras de segurança, os assistentes pessoais e até os eletrodomésticos podem comprometer a segurança dos negócios.

Contudo, esse é um detalhe que o empresário precisa se preocupar porque, afinal, é o maior interessado em manter a segurança. Além disso, o trabalhador nem sempre tem como desenvolver suas funções de outra forma. A boa notícia é que existem soluções no mercado, desenvolvidas e utilizadas muito antes da pandemia e, portanto, bastante consolidadas.

Gerenciamento de vulnerabilidade

Uma das soluções que você já deve ter ouvido falar é a Tenable Nessus Agent. No 4º trimestre de 2019, a Tenable foi nomeada líder na Forrester Wave™: Gerenciamento de Riscos de Vulnerabilidades.

Isso porque a solução desenvolvida aponta um caminho que, quando o gestor de empresa percorre, consegue assumir o controle da base do seu programa de segurança cibernética.

O gerenciamento eficaz de vulnerabilidades baseado em riscos requer um processo sólido, mapeado diretamente para cinco fases de Cyber Exposure. Com a Tenable, a informação fica armazenada em um data center, com mais controle de acesso.

E a solução aponta um trajeto que leva o negócio a um lugar mais seguro, permitindo ao gestor identificar e mapear todos os ativos em qualquer ambiente computacional. Esse caminho passa também por avaliar, priorizar, corrigir e calcular todos os ativos dos ambientes; e o empresário não precisa percorrê-lo sozinho. A First Tech tem equipe especializada para auxiliá-lo nesse processo de garantir segurança no trabalho remoto dos colaboradores.

A Tenable é apenas uma das soluções que podem ser utilizadas para evitar os riscos de unir ambientes pessoais e profissionais. A empresa que tem funcionário em home office, precisa recorrer a alguma das alternativas robustas que o mercado oferece.

Soluções robustas

As empresas que utilizam TI precisam estar atentas às necessidades e aos deveres no cuidado da informação, bem como à operação para sua continuidade. Quando os colaboradores estão na empresa, o ambiente é munido com o firewall ou com outros dispositivos de segurança.

Alguns desses dispositivos garantem a segurança da rede, mesmo nos casos de trabalho remoto. Isso porque eles têm um desempenho de alta proteção contra ameaças com visibilidade automatizada para interromper ataques. E permitem que a empresa arquitete redes orientadas por segurança e acelere suas entradas na nuvem.

Por exemplo, os FortiGate Next-Generation Firewalls utilizam processadores de segurança criados para fins específicos e serviços de segurança equipados com inteligência artificial, para fornecer proteção de alto nível e inspeção de alto desempenho do tráfego de texto não criptografado e criptografado.

O FortiGate reduz os custos e a complexidade com total visibilidade de aplicativos, usuários e redes e oferece a melhor segurança possível. Como parte integrante do Fortinet Security Fabric, eles podem se comunicar no abrangente portfólio de segurança da Fortinet, bem como em soluções de segurança de terceiros, em um ambiente de vários fornecedores para compartilhar informações sobre ameaças e melhorar a postura de segurança.

Enfim, esta foi apenas uma pincelada nas soluções existentes. Há ainda outras possibilidades, como o Forticlient e o FortiAP que também foram desenvolvidos com foco em promover a segurança dos sistemas da empresa.

Para saber mais detalhes, entre em contato conosco.

Tokenização de Bandeira

Veja também

Tokenização de Bandeira