Logo First Tech, soluções de pagamentos

Por que a gestão de vulnerabilidades é fundamental para a segurança da sua empresa?

Por que a gestão de vulnerabilidades é fundamental para a segurança da sua empresa?

Enquanto empresas se adequam a novos protocolos, cibercriminosos estão procurando um jeito de burlá-los. Hoje, o campo da segurança cibernética vive nessa constante queda de braço: de um lado, empresas estão em busca de opções de proteção e segurança; de outro, usuários mal-intencionados visam adentrar, até mesmo, os sistemas mais avançados. É justamente por esse motivo que a gestão de vulnerabilidades é fundamental para a segurança da sua empresa.

O objetivo por trás da implementação da gestão de vulnerabilidades é descobrir, mapear e corrigir as brechas que possam facilitar o acesso aos sistemas. Dessa forma, a equipe responsável pela cibersegurança precisa fazer uso de ferramentas para realizar varreduras constantes em busca de potenciais brechas. E vale ressaltar que esse é um trabalho que precisa acontecer de maneira contínua, pois só assim sua empresa se manterá um passo à frente dos cibercriminosos.

Quais os riscos em negligenciar a gestão de vulnerabilidades?

Talvez um dos pontos mais valiosos da gestão de vulnerabilidades é a mudança de mentalidade proposta por ela. Falamos isso porque a maioria das empresas adotam uma postura reativa em relação à cibersegurança. Embora tenham processos para lidar com as intrusões, são focados na detecção. Ou seja, apenas respondem às ameaças, não trabalham para preveni-las.

Apenas por meio da vigilância constante sobre os sistemas e suas possíveis falhas que é possível fechar as portas para os ataques. E eles têm sido muitos ― e, inclusive, cada vez mais sofisticados. Um relatório de uma empresa estadunidense de pesquisa e consultoria, intitulado Cyberthreat Defense Report, mostrou que 85% das empresas participantes foram vítimas de algum ataque cibernético bem-sucedido em 2021 ― vale lembrar que este é o ano-base da pesquisa, uma vez que os dados de 2022 ainda não foram divulgados.

Ainda, o monitoramento dos riscos de terceiros deve ser feito com rigor. Afinal, caso os parceiros com os quais você compartilha dados de alguma forma, estiverem vulneráveis, suas informações também estarão. Para se ter uma ideia, há ainda um outro relatório menciona que os provedores de serviços terceirizados foram responsáveis ​​por dois a cada três ataques às empresas atingidas por violações de segurança cibernética.

Os riscos associados às invasões, como você sabe, são muitos. Eles envolvem aspectos financeiros e de reputação. Atualmente, os clientes finais têm ciência de regulamentos, como a LGDP, e da importância em manter os dados seguros.

Como classificar e tratar as vulnerabilidades encontradas?

É claro que nem todo gargalo encontrado é igual. Dessa forma, eles devem ser classificados de acordo com o grau de risco que oferecem. Para isso, existe uma escala chamada Common Vulnerability Scoring System (CVSS), que determina uma pontuação para indicar a gravidade da vulnerabilidade. Acompanhe na tabela abaixo a classificação de acordo com a nota:

Pontuação CVSS Classificação de gravidade
0.0 Irrelevante
0.1 a 3.9 Baixa
4.0 a 6.9 Média
7.0 a 8.9 Alta
9.0 a 10.0 Crítica

O sistema do National Vulnerability Database (NVD) é gratuito e utilizado por empresas do mundo todo, a fim de avaliar as características de uma vulnerabilidade.

Adotando serviços para uma boa gestão de vulnerabilidades em sua empresa

Por mais que a gestão de vulnerabilidades seja essencial para a sua segurança cibernética, sabemos que nem sempre é simples implementá-la. Além do capital humano e estrutural que é exigido, esse trabalho depende de tecnologias ― a exemplo da Inteligência Artificial ― para que seja efetiva.

Não à toa, muitos empresários recorrem ao serviço de gestão de vulnerabilidades através de MSS – Managed Security Services. Entre as vantagens, destacam-se o menor custo de operação, ter uma equipe de especialistas dedicada exclusivamente à sua gestão de vulnerabilidades (o que permite ao seu time de TI focar nas demandas internas); e a disponibilidade de acordo com a demanda real do negócio.

Confira os detalhes desses e de outros benefícios em 5 motivos para terceirizar o serviço de SOC da sua empresa.

O MSS – Managed Security Services da First Tech, serviço executado através do SOC – Security Operations Center é uma das soluções mais modernas e completas quando o assunto é gestão de vulnerabilidade, que consiste em um centro de operações moderno e completo, que se utiliza de ferramentas avançadas como SIEM.

Para atender às demandas de monitoração em tempo real e gerenciar os ambientes, nosso SOC possui alta disponibilidade de recursos, serviços gerenciados, monitoramento em tempo real, detecção e reação a incidentes de cibersegurança com visibilidade e automação.

A realidade do setor de tecnologia é ágil e dinâmica e sua empresa precisa acompanhar esse ritmo! Fale com um dos especialistas da First Tech e saiba como garantir a gestão de vulnerabilidades, fundamental para a segurança da sua empresa.

Cibersegurança